domingo, 8 de março de 2009

As Mulheres da Minha Aldeia

D. Dezolinda

Quero hoje homenagear as mulheres da minha aldeia, pelo silêncio do seu passo, caminhando pelos campos, pelo sorriso contído, timido, dum cruzar de olhares, pelos traços rugosos do rosto que testemunham um passado nem sempre muito fácil, não serão estas mas talvez outras mulheres, que silenciosamente assumiram o fardo penoso da vida.
Ao cruzar-me com elas, por escassos minutos, através de poucas palavras e com a devida atenção, devolvo-lhes um brilho no olhar.

Lindas, são as mulheres da minha aldeia!

Dona Elvira D. Benvinda

7 comentários:

Anónimo disse...

Bonjour ma petite Cerise,
C'est poétique, c'est beau, c'est digne de la Journée Mondiale des Femmes !!!
Tendres bisous. Papa Filou

Presépio no Canal disse...

:) e são mesmo:)

de postura e cabeça erguidas, olhando de frente e com um sorriso nos lábios...

um exemplo para todas nós :)

e a elegância com que carregam os cestos...também da vida;)

Muito Bonitas,de facto:)

saloia disse...

:)*

Vermelho morango disse...

Há silêncio nas palavras mas a expressão do olhar e do sorriso pode dizer tanto...
são genuínas e isso por si só é bom.
Bisous

Elsa Castelo disse...

Muito bonito e ... a propósito :)

♥ tm disse...

Que post tão bonito.....
Um obrigado a TI.
:)

Clara disse...

Uma bela homenagem.

Parabéns pelo blogue!

Beijinhos