domingo, 13 de setembro de 2009

O regresso à escola



Entendo a escola como a peça fundamental de todo o sistema social.
É na escola que as crianças e os adolescentes vão efectuar o seu percurso cognitivo. O futuro, bom ou mau, será determinado por este ensino. A meu ver, Portugal continua alheio e distraído deste assunto.
Na escola deve dar-se um ensino de qualidade, livre de qualquer influência política ou religiosa, portanto uma escola laica, pública, gratuita, livre e de iguais direitos para todos.
O recurso ao ensino privado é, infelizmente, um desvirtuamento da gratuitidade e da qualidade do ensino proposto pela República.
O "escândalo comercial" com os livros escolares é obsceno.
Na França e na Bélgica os livros são praticamente gratuitos, acessíveis e utilizados por vários irmãos. Existem bolsas de livros em segunda-mão, onde se podem adquiri-los.
Não se pode andar um ano inteiro, como o ano passado, a desmotivar os professores. Tudo isso se pagará um dia...

Isto vem a propósito do começo das aulas amanhã...

4 comentários:

reimão disse...

como partilho este post contigo, apesar de aqui em Avis a Câmara ofereceu os livros escolares a todos os meninos, e visto bem as coisas nem sequer é um arrombo num orçamento camarário. que outras terras o façam. não sei sé práctica comum mas aqui tb ofereceram um livro apelando à família sobre a importância da leitura. muito obrigada pelo teu mail soube-me pela vida. um beijinho grande e um bom regresso à escola

Wicca disse...

Não podia estar mais de acordo contigo!!!

Para mim (q n tendo filhos, sou filha de uma professora), o maior problema é a TOTAL desreponsabilização, de alguns pais, na tarefa de educar os filhos. Os professores têm que ser educadores, amas e até pais, mas depois são axincalados e apontados como os culpados da geração q emerge: crianças sem noção de compromisso, sem noção de consequências pelas suas acções... Meninos que foram tão poupados a eventuais traumas (agora há prémios para quem ganha e para quem perde...) que não se adaptarão a viver numa sociedade em que cada vez mais temos de lutar para nos destacarmos e aprender a lidar cada vez melhor com a revolta e a frustração...

joana soares disse...

Concordo plenamente Diane.
A educação é um assunto tão importante, e tem sido levado com tão pouca seriedade ao longo dos anos(assim como todos os outros assuntos importantes neste país).
E os rankings...? - que coisa idiota!
Eu ainda me lembro de usar os livros das minhas irmãs mas nos últimos anos este assunto tem-se tornado um verdadeiro descalabro!Tudo se rege pela lei da expeculação financeira (editoras, colégios privados, etc, etc...)

Agora com um filho penso muito nisso e tenho esperança que o país mude de forma positiva até lá.

É... as coisas têm mesmo de mudar.

Sandra de Sá disse...

Acho que não me resta muito mais a acrescentar. Eu que sou professora do 1º ciclo, vou iniciar um novo percurso com uma turma do 1º ano, que em princípio irá comigo até ao 4º ano... Apesar de concordar convosco, estarei certa que darei o meu melhor pelos meus meninos...
Quanto ao livro que a Rute falou, todos os alunos do primeiro ano terão direito a um livro infantil fornecido pelo PNL ( Plano Nacional de Leitura), que apresenta uma listagem de livros de leitura obrigatória nas salas de aulas e outra lista de leitura recomendada para lerem em casa. Mas o problema é que até as escolas quase que não têm recursos para adquirir estes livros, e a grande maioria têm mesmo de ser comprados pelos próprios professores... Bom recomeço para todos, mas em especial àqueles que vão pela primeira vez à escola! ***