sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O sumaúma





Sempre conheci o sumaúma por "kapok" mas também é verdade que há 20 e tal anos atrás não falava português.
Foi preciso ler um post da Vera e descobrir através dum comentário que afinal ainda há por cá sumaúma e tão perto de casa (embora seja relativo).
Foi numa loja tradicional, característica da cidade de Viseu, que comprei o quilo de sumaúma.
Quero com ele amelhorar o meu produto, nomeadamente as têtes de nègres que passam desta forma a usar este tipo de enchimento. Uma nova experiênça que penso, valerá a pena.
É também com o sumaúma e mais uns cheirinhos do jardim que me preparo para fazer colares para lindas meninas.



As pegas estão disponíveis na loja.

8 comentários:

Virgínia disse...

ohh.. eu também fiquei com vontade de experimentar quando vi o post da Vera! Vou procurar! e quase consigo sentir esse cheirinho :)

ange porte 33 disse...

Elles sont magnifiques !!! Le kapok, je connaissais de nom mais je n'avais vu à quoi celà pouvez ressembler !!! C'est chose faite !

Elsa Castelo disse...

Lindas essas bonecas!

vera disse...

e de onde vem o teu sumauma ? nao acredito que seja da serra da estrela ...

maman xuxudidi disse...

Vera, não sei a proveniência deste sumaúma. Mas quando comprar mais um quilo dele, vou perguntar. Mas ficarás espantada se te disser que existe em Seia, numa propriedade, uma velha árvore do algodoeiro?
Bjs,

Sandra de Sá disse...

São lindas!
Eu só tinha ouvido falar adas almofadas de caroços de cereja. O sumaúma não conhecia, e gostava de lhe tomar o cheiro ;)

macaumicau disse...

Em Aveiro havia uma loja bem antiga com o letreiro "Vende-se sumauma". Nunca mais tinha ouvido nisso!

sandra costa disse...

Engraçado, em minha casa havia almofadas com esse enchimento...sempre foi o meu preferido. Quando fui a primeira vez ao Brasil a minha mãe mostrou-me umas árvores, as paneiras, e dizia-me que aqueles tufos bancos eram a sumauma. Gostava muito de poder comprar, mas acho que em Leiria não há...