sexta-feira, 19 de março de 2010

Breve história



O bisavô Sebastião teria hoje 124 anos.
Viajou pelo mundo, pelas Américas, por Nova York, pelo Rio de Janeiro. Rapidamente fiz fortuna. Regressou à terra. Construiu a casa onde hoje moramos. Casou, fez uma grande festa. Teve descendência. A felicidade tranquila duma longa vida. Deixou-nos aos 96 anos.
Ao remexer nas recordações, encontrámos os passaportes, vários documentos e este lindo papel que forráva o velho baú das viagens transatlânticas.



6 comentários:

Ana disse...

Oh Diane... a tua história deu-me arrepios... O T. anda fascinado com a sua "árvore genealógica" quer saber tudo sobre as suas raízes... como eram e o que faziam os avós... bisavós.. trisavós... sabe os seus nomes de cor... mas... na nossa família nada de material assim chegou... e,na maior parte das vezes, a memória dos adultos está demasiado esbatida pelo tempo para conseguir armazenar todas informações que a sua curiosidade busca!!...
ahh...imagino esse passaporte!! deve ser um pedaço de história que nos faz ganhar asas...
(como dizes) "bem hajas" por estes pedacinhos dos teus dias aque aqui partilhas!!

By Deva disse...

Para época, um grande Homem!
Imagino o tão interessante e enternecedor deve ser redescobrir essas relíquias...

maman xuxudidi disse...

Ana, não era um passaporte, mas sim vários. Havia o passaporte do viajante, o passaporte do emigrante, o certificado de nacionalidade, o certificado medical. Adoro o sotão e a sua função de para lá guardar e não deitar fora:)

Ana disse...

...oh!! mas isso ainda é melhor!!faz lembrar histórias de crianças a viver aventuras intermináveis nos sótãos de casa!!!

Owl_mania disse...

Fantástica história Diane! Obrigada por partilhares!

The Girl from Mozambique disse...

Muitos portugueses tem historias fascinantes... :-)