quinta-feira, 13 de maio de 2010

O dia da Espiga







Não se ouve um tractor, nem o sachar da terra. Ninguém trabalha! O Toino foi pastar as ovelhas e confirma dizendo-me "quinta-feira de Ascenção, se os pássaros soubessem, nem comiam, nem bebiam, nem punham os pés no chão"!
Fomos apanhar o nosso ramo de Espigas.
Leva um pouco de tudo porque o entusiasmo foi crescendo, mas tem a espiga, a papoila, o ramo da oliveira e acresentou-se pampilros e sinetas como elas lhes chamam.
Guardámos o papo seco num lenço e será esquecido durante um ano dentro duma gaveta. Este pão não foi abençoado, mas pode ser que seja tão fresco como hoje, segundo a tradição.

4 comentários:

Ana V. disse...

Quando andava na escola neste dia, depois das aulas íamos para os campos, nos arrabaldes da cidade,colher a espiga os pampilhos,o ramo de oliveira para fazer o nosso "ramo da espiga".

Hoje ninguém na cidade sai para os campos para fazer o seu ramo e nem há quem o venda nas ruas.Eu própria não cumpri a tradição e vou ficar esperando que o Diabo não me entre porta adentro.

Bem hajam por manterem as nossas tradições.

Luisa disse...

que bom
:*

Bichos da Matos disse...

Gosto da J. atrás das flores:) Muito, muito bonito este post...Bom fim-de-semana!

silvia disse...

Tenho saudades do almoço que fazíamos sempre no pinhal,no dia da espiga. Era um piquenique em grande! Bom fim de semana