sexta-feira, 22 de maio de 2009

Conservar (I)

Este primeiro método de conservar aplica-se somente aos doces.
Digo, os doces e não às geleias ou outros tipos de métodos de conservar legumes ou frutas em caldas. Voltarei a falar deles durante o Verão.





O método mais simples, consiste na reutilização de frascos de vidro de recuperação.

Os frascos terão de estar prontos, ante da confecção do doce, esterilizados e secos.
É importante prever o número de frascos necessários; um quilo de fruta e um quilo de áçucar representam mais ou menos um quilo e setecentos gramas de doce.

Um frasco mal lavado pode originar bolor ou podridão.

Quando o doce está pronto e ainda quente, enchem-se os frascos até ao topo, com a ajuda duma concha em metal inoxidável.
Limpar o bordo com um pano limpo e seco.
Colocar a tampa e virar os frascos de "pernas para o ar" até o seu completo arrefecimento, para desta forma, criar um vácuo.
O volume do doce diminuirá ligeiramente.

Para as geleias, o processo é idêntico, enchem-se os frascos a quente mas fecham-se a frio.

Estes frascos conservam-se ao abrigo da luz, numa arrecadação ou num armário.

Utilizo este método para sobretudo oferecer os doces aos amigos, porque é muito fácil para transportar.
Na arrecadação, ainda tenho uns poucos frascos de doce de laranja amarga do ano de 2006.

O método que mais aprecio tem mais a ver com a estética, pois tenho uma admiração por frascos antigos de doces do século XIX. Mas em breve voltarei a falar neste outro método de conservar.



E porque vejo os frascos de "pernas para o ar" partilho convosco o paper piecing que vou levar amanhã para o workshop da Rita. Estou curiosa de saber como se acolchoam estes hexágonos!

10 comentários:

rosário albuquerque disse...

Aahh agora já sei como é. Nunca sei se devo encher os frascos com o doce quente ou frio. Boa! obrigada. Não é que seja um aspecto muito importante porque, cá em casa, os doces não duram tanto tempo :)
quanto aos hexagonos, também tenho essa curiosidade; deve ser um trabalhão para acolchoar

Monica Mindelis disse...

que bonito o trabalho dos hexágonos iguais aos potes :)
pergunta totó: posso usar açúcar amarelo e diminuir na quantidade? (não quero arriscar a perder o doce)

obrigada

maman xuxudidi disse...

Bem Mónica, deveria de facto escrever um post sobre o açúcar porque ele é o elemento fundamental de conservação no doce.
Prometo escrever sobre este assunto mas para responder já, já, já:
o açúcar amarelo não é um açúcar refinado como tal, tem impurezas e corres o risco de fermentação e cristalização dos doces.
Quanto à quantidade de açúcar... algumas frutas são mais doce que outras como por exemplo o marmelo, a groselha. Eles necessitam de uma menor quantidade de açúcar.
A quantidade ideal deveria ser igual ao peso da fruta. Porque no doce, o peso total de açúcar deve ser de 65% da mistura do açúcar natural da fruta e do açúcar acrescentado. Normalmente uma fruta tem 15% de açúcar + 50% do açúcar acrescentado. Espero ter ajudada :)

Susana Estevam disse...

:)Não vou mesmo perder os próximos capitulos, mas para ja tenho uma duvida há muito tempo... Qual é a diferença entre a conserva e o doce? São ambos doces... Será o método de confeção?

Brikebrok disse...

gostei da 1a lição, das fotos e dos hexágonos, lindos !

maman xuxudidi disse...

Susana, entendo por doce (em francês "confiture") uma compota de fruta ou legume, como o tomate, onde é acrescentado uma dose igual de açúcar para poder conservar durante muito tempo.
A conserva não tem os mesmos métodos de conservação. Pode se conservar muita coisa, até a carne!

ange porte 33 disse...

Ce joli rouge confiture et ces petits morceaux de tissu m'inspire...... Merci de tes petits mots sur mon blog !

maria disse...

Boa lição, Diane! Obrigada! Quanto aos hexágonos, lindos! Continua o óptimo trabalho!

Monica Mindelis disse...

obrigada pela atenção.
vou experimentar fazer, depois conto ;)

Susana disse...

:) Obrigada Diane!