quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O lavadoiro



Gosto do meu lavadoiro.
Todas as casas da povoação têm o que hoje chamam de tanque de àgua. Parecem-se mais com um depósito, um enorme bloco de cimento.
O da casa persiste no tempo e é de granito.
Gostava de encontrar nas fotografias de chapa a vida que se fez à volta dele. Aqui lavou-se roupa, muita roupa, lençóis e guardanapos de linho.
Hoje o lavadoiro é um ponto de água onde sabe bem refrescar-se no Verão, onde os gansos deram lindas representaçãoes em sinais de agradecimento.

Finalizei uma encomenda de taleigos. O imenso prazer de os criar acaba por me esgotar e cansar.
É junto do lavadoiro que acumulou a água das últimas chuvas, que descanço a mente e o seu espelho é também fonte de inspiração.
Muito trabalho ainda me espera e uma feira de Natal à qual não quero faltar!

8 comentários:

♥ tm disse...

Que foto tão linda.... e que espaço tão cheia de memórias...

Onde vai ser a feira, Diane?
bjs

Virgínia disse...

Essa foto é de mestre, diane!

Elsa Castelo disse...

Também gosto muito de tanques de água e o teu parece maravilhoso.

Cláudia disse...

Pois esta imagem é mesmo Muito bonita.
Fiquei feliz pela visita!

umademim disse...

que liiiiiiiindo tanque

M. disse...

Que fotografia!

Owl_mania disse...

gosto do teu lavadoiro, do teu taleigo, da tua fotografia, das tuas histórias...
:)

reimão disse...

e que saborosas são as tuas palavras Diane. um grande abraço
Rute