quinta-feira, 8 de abril de 2010

Trouxas Matongé







A nossa passagem pela Carrasqueira anunciava o fim do nosso périplo pelo Alentejo.
Achei que era um poiso certo para apresentar a minha nova colecção de trouxas, mais complexa que no ano anterior.

Gosto de ter as mãos livres.
Não gosto de fechos adicionais mas também não gosto duma mão furtiva.
Penso ter conseguido esta pequena proeza num saco reversível (apetece-me dizer 2 em 1), todos eles feitos com tecidos africanos.
Seguram-se ora no punho, ora no ombro, consuente o tamanho.
Estarão todos expostos no próximo fim-de-semana (sábado e domingo), no Jardim da Estrela em Lisboa.
Conto convosco!





15 comentários:

Anónimo disse...

Uau !!! Que beleza, dentro da variedade de tons quentes africanos! Vou passar pelo Jardim da Estrela!

sonia sapinho disse...

Muito bonitas. Espero poder vê-las ao vivo :)

Z disse...

e que lindas e coloridas estão:)

Zita disse...

São lindas as trouxas.
Gosto das cores.

Mailbox700 disse...

Donde veio essa idea?

Joana disse...

Que pena! Não os vou poder ver ao vivo desta vez. Tenham um óptimo fim-de-semana.

Bichos da Matos disse...

Adoro as trouxas e os tecidos e o cenário da Carrasqueira combina às mil maravilhas com essas cores! Talvez consiga ir vê-las ao vivo na Estrela:)

Cláudia disse...

Bem:
Tecidos muito bonitos, excelente ideia e magnífica reportagem. Não consigo imaginar melhor lugar para essas peças! Brilhante!
cláudia

vera disse...

Lindas ! e as tuas fotos ! .....

Owl_mania disse...

São lindos! Ótima ideia!

maman xuxudidi disse...

Eduarda, a ideia partiu daqui: http://xuxudidiblogshop.blogspot.com/2009/02/le-baluchon.html :)
Bem hajam a todas!

SofiAlgarvia disse...

Que bonitos!
Tenho duas capulanas guardadas com medo de as cortar... estou como o Bocage, sempre à espera da última moda para mandar fazer o fato, e eu à espera da peça ideal para as utilizar... :)

sonia sapinho disse...

Já vi ao vivo e ainda gosto mais delas...não irei descansar enquanto não tiver uma no meu pulso :)

SofiAlgarvia disse...

Gostei muito de a conhecer "em carne e osso", Diane!
Sorriso doce e voz meiga, tal como a imaginava!
:)

marianamegre disse...

Que giras! Gosto muito! Há pouco tempo também fiz uma :)