domingo, 30 de maio de 2010

Estes dias





Entre as visitas de amigos que se cruzam, as compotas de morangos que têm de ser feitas, porque á a altura delas e que as quantidades são muitas, pouco sobre para outras coisas.
Numa visita guiada à povoação, cruzei-me com Dona Ilda. Com roupa velha está a fazer um tapete com a agulha do crochet. Encomendei-lhe um com a minha roupa velha de casa.
Aqui está uma outra maneira de reciclar roupa usada.





12 comentários:

rita disse...

adoro morangos, a compota e os tapetes! :-)

Maria Amélia disse...

Que lindos tapetes! São feitos com qualquer tira de tecido ou só com tiras de malhas? Gosto muito de reciclagem. Suas fotos são muito bonitas, gosto do jeito que você fotografa, do jeito que vê as cenas. Parabéns. bjs. mamélia

Owl_mania disse...

DEmais! Se estivesse aí levava a minha roupa velha para a Dona Ilda! ;o)

Bichos da Matos disse...

Ricos vizinhos;) Beijinho!

Alexandra Durão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alexandra Durão disse...

As fotografias estão lindas, como sempre. Os tapetes assim, feitos por essas senhoras, dá vontade de os comprar todos. Ainda por cima são muito bonitos e reciclados.

Cor de Chá disse...

Adorei! Além de reutilizar e reciclar recursos, é uma excelente maneira de os nossos anciãos se manterem ocupados.

Parabéns pelo blog :)

maman xuxudidi disse...

Maria Amélia, a Dona Ilda usa camisas de algodão do marido, panos velhos. Bem haja pela sua visita:)
Cor de chá, nas aldeias as pessoas idosas mantêm-se ocupadas. Há sempre tanto por fazer. Penso que o problema é muito mais nas cidades!

vera disse...

artesanato vivo ! fazes bem em apoiar !

Ana V. disse...

Diane as compotas são mesmo feitas no tacho de cobre? E qual a receita?

Os tapetes são lindos e deste reaproveitar é que nasce o verdadeiro trapilho.

Susana Estevam disse...

Estou há espera que os morangos aqui fiquem mais maduros para poder ir apanhar e usar a tua receita para fazer o doce, mas já não deve faltar muito...

maman xuxudidi disse...

Ana V., faço as compotas na bacia de cobre. O calor difunda-se por igual, não há melhor para quem faça grandes quantidades como nós. Espreita a receita na coluna da direita no "alfabeticamente falando" (cozinha).